top of page

Pesquisa Científica e Carreiras de Sucesso na Medicina

Se você é estudante de medicina no Brasil hoje, uma coisa deve estar constantemente em sua mente: a busca pela excelência. Em um país com mais de meio milhão de médicos, onde as condições de trabalho e a remuneração financeira para os médicos estão progressivamente piorando, ser mediano não é uma opção. Você não deve ter medo do futuro da medicina. Deve ter medo de não se destacar, de ser comum, de ser dispensável. O mercado sempre recompensará bem os médicos que se destacarem.


Portanto, esta é a grande pergunta: Como você pode se destacar? Felizmente, existem muitas maneiras de fazer isso. Alguns conseguem através do empreendedorismo. Outros se destacam no particular através de habilidades excepcionais em mídias sociais e comunicação. Alguns se distinguem na academia como educadores extraordinários. Todas essas são opções viáveis.


Seja qual for o seu caminho para alcançar a excelência, acredito que você pode chegar lá seguindo estes cinco princípios. Busque sempre aplicar eles em sua carreira.


1. Competência clínica. Certifique-se de fazer tudo o que puder para se tornar a melhor versão possível de um clínico ou cirurgião que você pode ser. Vá para o melhor programade residência que conseguir. Desenvolva habilidades únicas que o diferenciem de todos os outros.


2. Trabalhe pesado. Em um meio onde todos já trabalham longas horas, é fácil se contentar com a média. Mas vá além. Leia. Aprenda. Opere. Faça mais do que o esperado de você.


3. Jogue pelo time. Há uma cultura tóxica na medicina em alguns lugares no Brasil onde o staff pode desrespeitar o residente, que por sua vez pode tratar mal o interno, que por sua vez despreza o aluno do cliclo clínico, etc. Todos nós testemunhamos isso em algum momento de nossas carreiras. Por favor, pare com isso. Essas pessoas serão seus colegas. Eles irão encaminhar pacientes para você. Seja gentil. Seja prestativo. Ensine os outros. Isso teajudará grandemente na sua carreira.


4. Desenvolva soft skills, como comunicação, liderança, mídias sociais, vendas, etc. Domine inglês também.


5. Faça publicações de alto impacto.


Vamos nos aprofundar na última recomendação. Onde quer que você decida seguir na sua carreira, ter a autoridade de publicações de impacto vai te ajudar a alcançar esse objetivo.

Digamos que você queira passar um ano na Alemanha fazendo um fellowship. Você deve ter um currículo forte para ser competitivo para essa posição. Se você decidir fazer residência nos Estados Unidos, a mesma coisa. O número médio de publicações que international medical graduates possuem quando aceitos na residência em Neurologia nos EUA é 9!! Mas, mesmo que você queira ficar no Brasil, se você quiser fazer um doutorado, se tornar professor, se destacar na prática privada, em todos esses objetivos, publicações irão te ajudar.


E como você pode fazer essas publicações? Você pode seguir o caminho tradicional, pedindo oportunidades de pesquisa aos seus professores, enviando um projeto ao comitê de ética, fazendo iniciação científica, etc. Essas opções funcionarão para uma minoria de estudantes. Porém, por mais valiosas que essas experiências possam ser, a maioria das pessoas que passam por essas experiências falha em obter o prêmio mais importante da pesquisa, que é conseguir publicações.


Então, como você pode desenvolver projetos para apresentar em conferências nacionais e internacionais e publicar em revistas de impacto? É mais fácil do que você pensa. Você deve aprender como fazer revisões sistemáticas e meta-análises.


Uma meta-análise é a síntese quantitativa de estudos que são semelhantes entre si. Uma revisão sistemática é o processo pelo qual encontramos esses estudos. Quais são as vantagens de fazer meta-análises?


1. Autonomia: Primeiramente, você não depende de ninguém ou de nenhuma instituição para fazer uma revisão sistemática e meta-análise. Você pode aprender os métodos e conduzir esse tipo de estudo de forma independente, sem precisar ir ao comitê de ética, sem precisar de um estatístico, sem obter termo de consentimento dos pacientes, etc. Todo o trabalho pode ser feito de casa, com um computador e uma boa conexão à internet.


2. Tempo: Como você não depende do seu hospital ou instituição, você também pode fazer a meta-análiserapidamente. Enquanto um estudo primário pode levar vários meses ou anos para ser concluído, você pode fazer uma meta-análise de forma bastante rápida, dentro de 3 a 7 semanas, dependendo do tamanho da meta-análise. Sim, você pode enviar uma meta-análise a uma revista em poucas semanas.


3. Impacto: Revisões sistemáticas e meta-análises estão no topo da pirâmide de evidências. São artigos fortes, bem citados na literatura, frequentemente mencionados até mesmo por diretrizes. Isso significa que você poderá publicar nas melhores revistas e apresentar nos melhores congressos mundiais.


Aqui está um exemplo de uma publicação como primeiro autor feita por Caroline Balieiro, uma estudante de medicina do primeiro ano na época. Ela publicou isso no European Journal ofObstetrics and Gynecology. Ela também apresentou este trabalho na Endocrine Society, o maior encontro global em endocrinologia do mundo, em Chicago, EUA.


Como uma estudante de medicina do primeiro ano pode alcançar esses resultados? É o poder das revisões sistemáticas e meta-análises.


Você pode aprender mais sobre essa ferramenta poderosa aqui:

 

 

Rhanderson Cardoso, MD, MHS, FACC




26 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page